top of page

19/12 - "A Liberdade é Azul" aliado ao conto "Natal na Barca"

Atualizado: 19 de dez. de 2020


Confraria da Padoca promove Encontro de Cinema, Literatura e Arte.





Filme | "A Liberdade é Azul" de Krysztof Kieslowski


Através das lentes de Krzysztof Kieslowski, o não pertencimento e a ausência de elos causam uma angústia insuportável. Isto fica evidente no belo "A Liberdade é Azul", que narra a história de Julie (Juliette Binoche), que, depois de perder seu marido e sua filha, decide livrar-se do todos os vínculos com o passado. A Liberdade aqui é mostrada de maneira radical, sob a ótica de alguém que tenta se desvencilhar de toda uma vida para poder suportar a dor. Mas há um "anjo", que dorme nas ruas de Paris (Jacek Ostaszewski), que sopra através de sua flauta que "é preciso agarrar-se a algo" para poder viver.





O ser humano busca incessantemente a liberdade.


O que significa ser livre?





Será que é possível alcançar a liberdade em toda sua plenitude?


Será possível viver sem manter vínculos?





Kieslowski e Lygia Fagundes Telles nos mostram toda a beleza contida

na tragédia da vida humana.





Conto e filme transmitem esperança apesar da dor.







Conto | "Natal na Barca" de Lygia Fagundes Telles


Numa barca, cursando um rio não denominado, a narradora, um velho bêbado e uma mulher com uma criança seguem o rumo de uma cidade não identificada. "Silenciosos como mortos, num antigo barco deslizando na escuridão". Sabiam apenas que estavam vivos e que era Natal.

Vida, Morte, Tragédia e Esperança.

É para estes extremos que nos transporta Lygia Fagundes Telles, num conto em que os laços humanos são restaurados.



Leia o conto na íntegra, clicando abaixo.









Quando?

19/12/2020

Roda de conversa: das 16h às 18h

Onde?

Na sua casa através do aplicativo Zoom  (Play Store) (Apple Store)


Participação Especial:




Apoio:


 


Link de acesso a roda virtual será enviado para o e-mail de cadastrado minutos antes do evento.


 

Você também poderá encontrar o link em nossos canais de comunicação.



 


Assista nossas rodas no YouTube



1.229 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Vera Silva
Vera Silva
Dec 23, 2020

Azul – Liberdade ou Luto[1]?


Como o filme faz parte de uma trilogia denominada Três cores, sendo os três filmes denominados Bleu, Blanc e Rouge, a escolha de se homologar cada cor a um dos valores do lema nacional francês (Liberté, Egalité, Fraternité) leva a uma conseqüência inevitável: declarar que a liberdade é azul; a igualdade é branca e a fraternidade é vermelha.


Entendo. Mas não concordo. Não gosto do título A Liberdade é Azul para esta obra prima de Krzysztof KieślowskiBleu. E não gosto, porque o filme, para mim, não trata de liberdade – e sim de trabalho do luto. Tomo bleu como sinônimo de blue – uma das palavras humanas para triste.


Trabalho do luto? Sim.…


Like
bottom of page